NYC Nouvelle Vague Summer’13

Bistros and brasseries reached their height of buzz in the late ’90s/early ’00s (just around the time that Sex and the City made Balthazar in New York a household name). In the years since, such transparently French transplants became somewhat expected, and their cuisine started to seem old hat. Lately, however, we’re seeing a resurgence of interest in French culture—its aesthetics, its foods, and even its lingerie.
frenchNo blog da Carla, cheguei a falar da onda francesa que assolou NY este verão, especialmente downtown,  onde novas brasseries e bistrôs trouxeram de volta os prazeres (simples) da cozinha francesa. Primeiro foi Monmartre, uma brasserie despojada, com jornais do dia, pratos pequenos, médios e grandes, em Chelsea (que precisava muito). Depois veio Calliope no East Village, com seu menu retro, ostras e coelhos e novos players na gastronomia de NY (o casal Eric Korsch e Ginevra Iverson). O Le Philosophe na Bond Street adicionou alguns toques de haute cuisine, com seus patos e lagostas. Mas o melhor acho que foi o novo de Andrew Carmellini, Lafayette, na Lafayette St, com seu menu gigante, com pratos de todas as regiões da França, ingredients de mercado e comida para o dia a dia. Os preços nem se comparam a São Paulo – o prato mais caro provavelmente sai por $35. Vive La France!

Tastemade

Quem disse que You Tube é só para videos de gatinhos serelepes e cachorros semi-histéricos? Indeed, a plataforma de video que possibilitou canais inteligentes (como o SciShow e o Intelligent Channel) também chegou na cozinha. Tastemade, que acabou de ter uma injeção de capital de 10 milhões de dólares, não vai demorar muito para se tornar a Food Network da era digital.  Tastemade tem 100 canais feitos com uma curadoria super atenciosa, totalmente voltada para videos de receitas. A rede até oferece treinamento em artes culinárias para seus criadores de video. Assim garantem o padrão estético.
Screen Shot 2013-08-22 at 8.16.46 AM